Comunicação Alternativa

de R$75,00 por
R$65,00

Comunicação Alternativa

Categoria Curso de Extensão

Professora Sandra Cristina Fonseca Pires

Duração 4h

 

 A comunicação, no seu sentido amplo, caracteriza-se pela capacidade de se manifestar, trocar informações, socializar-se e interagir com outras pessoas, expandir seus conceitos e desenvolver bases para o desenvolvimento da linguagem. É uma condição essencial ao indivíduo em todas suas fases da vida. Entretanto, há indivíduos que apresentam dificuldades importantes de linguagem que os impossibilitam ou dificultam significativamente na sua condição de comunicação. Nestes casos, seja de caráter temporário ou permanente, e ainda para compensar ou facilitar a comunicação, indica-se o uso de Comunicação Suplementar e/ou Alternativa. 
Augmentative and Alternative Communication (AAC) é uma terminologia internacional reconhecida, e é uma área de ciência estabelecida, cuja associação científica denomina-se International Society for Augmentative and Alternative Communication (ISAAC). No Brasil, a terminologia ainda não está formalmente estabelecida, com a ocorrência de algumas variações, sendo assim, será adotado aqui o termo Comunicação Suplementar e/ou Alternativa (CSA).
A indicação da CSA não é restrita a um grupo específico de indivíduos, embora muitas vezes associada erroneamente apenas aos casos de distúrbios de linguagem decorrentes de sequelas neurológicas. É importante retomar o objetivo principal da indicação de uso de CSA, atribuída à dificuldade expressiva para, assim, compreender outros quadros possíveis de requererem o uso de sistemas de CSA: autismo, apraxia de desenvolvimento de fala, déficits cognitivos, distúrbios severos de linguagem, esclerose amiotrófica lateral, esclerose múltipla. A CSA visa capacitar o indivíduo com distúrbio de linguagem compreensiva e/ou expressiva a participar de diversas situações de interação, visa capacitá-lo na condição de comunicação.


Objetivos


Promover conhecimento da área de ciência Comunicação Suplementar e/ou Alternativa, desde o seu conceito, público alvo, histórico, à sua forma de aplicação, incluindo variedade de possibilidades de elaboração e desenvolvimento terapêutico, destacando para a presença de critérios teóricos.


Programa


· Definição, objetivos e classificações da Comunicação Suplementar e/ou Alternativa (CSA).
· A quem se indica a CSA? Há restrições para a indicação? Há pré-requisitos?
· Quais os parâmetros para uso da CSA? 
· Características e exemplos de sistemas, materiais, recursos e estratégias de uso.
· Como podemos estruturar a avaliação para indicação e uso da CSA?
· Quais os princípios de intervenção?